quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Cineclubistas: Resposta a JB Pimentel

Cineclubistas: Resposta de JBAndrade a Pimentel
Mensagem de JB pimentel (cineclubista
E Resposta de João Batista de Andrade
On Qui 7/10/10 13:28 , João Batista Pimentel Neto pimentel@cineclubes.org.br sent:


1- JB Pimentel
Companheir@s cineclubistas,
Todos sabem meu posicionamento contrário à utilização desta lista para pregações de caráter político/partidário.
Diante das declarações do candidato José Serra, publicadas na Folha de São Paulo de ontem, na qual informa que sua proposta para a área de cultura se resume a implantar em todo o país o “É Vento” Virada Cultural, museus e centros culturais. E ainda como paulista e conhecedor da gestão da cultura que vêm sendo praticada pelos seguidos governos do PSDB no Estado de São Paulo, decidi que era hora de me manifestar e tornar público meu apoio e total empenho à eleição da candidata Dilma Roussef à Presidência da República.
Tomei tal decisão, por entender e mais que isso, ter a certeza de que a eleição de SERRA significará um imenso retrocesso, colocando em risco todos os inegáveis (mesmo que ainda insuficientes) avanços ocorridos nos últimos oito anos em relação às políticas públicas de cultura implantadas pelo Governo Federal.
Não, não podemos correr este risco de trocar tudo o que construímos (sim construímos, porque nós da sociedade civil fomos convidados a participar, fomos ouvidos e tivemos muitas de nossas demandas atendidas) por um projeto, que coloca em sua centralidade a visão de cultura como mero evento (ou como diriam alguns pela cultura do "é vento"), como é o caso da tal VIRADA CULTURAL.
Aliás, não podemos nos conformar e nos omitir diante da ameaça de que todos os avanços obtidos, sejam virados pelo avesso, desconstruídos e paralisados. Não podemos compactuar com propostas que resultarão numa MARCHA A RÉ em todo o projeto cultural, que as duras penas, vêm sendo implantado no país .
Não podemos nos omitir, compactuar e permitir com a demolição de todo este processo que se baseia na implantação de políticas públicas estruturantes, permanentes, federativas e republicanas, para que se coloque no lugar a velha e conhecida política que vê a cultura como mera distribuição de PÃO e CIRCO, aliás, mais CIRCO e PÃO para poucos, como ocorria nos anos FHC.
Enfim, resumidamente não podemos nos omitir, compactuar e permitir retrocessos e a volta das práticas e da visão de cultura praticada pelo PSDB durante os anos Fernando Henrique Cardoso, quando as políticas culturais se virão reduzidas ao bordão e ao balcão do CULTURA É UM BOM NEGÓCIO
Novamente como paulista, informo a todos que infelizmente desde que os tucanos assumiram o Palácio dos Bandeirantes, a cultura e as entidades culturais de meu Estado vêm sendo cada vez mais maltratadas e recebendo menor atenção dos Governadores ocupantes do Palácio dos Bandeirantes, sofrendo um processo de continuo esvaziamento e retrocesso. Em especial no que se relacionam as políticas de descentralização e regionalização e de participação da sociedade civil.
Prova disso é que ainda neste ano e ainda na gestão Serra no Governo do Estado, foram fechadas as 13 Oficinas Regionais da Cultura que funcionavam na capital e no interior do Estado.
Por outro lado, logo no início da gestão Serra/Saad foram extintas todas as Comissões que funcionavam junto a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, que há décadas funcionavam como canais e instrumentos através dos quais as entidades e a sociedade civil participavam do processo de elaboração das políticas e gestão.
Já como cineclubista, o que tenho a informar é de que apesar de todas as gestões feitas pelo movimento junto a Secretaria de Estado da Cultura, há mais de uma década, não se logrou do governo, nem mesmo a mínima disposição ao diálogo. Saibam por exemplo que o Estado de São Paulo é um dos poucos e raros estados que não se dispôs a realizar um edital estadual dentro do Programa Cine+Cultura.
Fica, portanto este meu alerta.
Para mim quem vota SERRA, vota contra a cultura e contra o cineclubismo brasileiro.
Portanto companheir@s, agora, como cineclubista, militante cultural e filiado ao PV – Partido Verde, torno público meu apoio e disposição de luta para que no próximo dia 31 elejamos a candidata DILMA ROUSSEF, para a presidência da República Federativa do Brasil, garantindo desta forma a continuidade de um projeto que ajudamos a construir e que tem sido bom para o Brasil e para todos os brasileir@s.
Agora é DILMA. 13.
Pelo cineclubismo, pela cultura, pelo povo brasileiro! Avança Brasil!
João Baptista Pimentel Neto
PS. Estarei a partir de hoje organizando um MANIFESTO DE APOIO de cineclubistas à candidatura DILMA ROUSSEF e conto com a participação e manifestação de tod@s os companheir@s.



--
João Baptista Pimentel Neto
Diretor de Articulação e Comunicações do CBC - Congresso Brasileiro de Cinema
Secretário Geral do CNC - Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros
Relações Institucionais do Festival de Atibaia Internacional do Audiovisua

2- Resposta de JOÃO BATISTA DE ANDRADE ( 07/10/2010)<

Caro Pimentel
Em primeiro lugar, nada contra qualquer tipo de manifestação de opção, afinal estamos mesmo em época de escolhas.
Quero, no entanto, fazer dois reparos:
1- Me sinto ofendido quando se generaliza : "gestão da cultura que vêm sendo praticada pelos seguidos governos do PSDB no Estado de São Paulo". Não sou filiado nem militante do PSDB, mas Fui Secretário de Cultura do Estado entre 2005 e 2006, no governo PSDB. Posso dizer que foi um período altamente democrático, com as diversas comissões funcionando ( e exercendo também sua função de ligar a Secretaria aos diversos movimentos culturais e diferentes pensamentos a respeito da cultura)
2- Comissões: quando assumi a Secretaria, em 2005, já não havia Comissões. EU AS RECRIEI
3- Quanto ao cineclubismo, fiz o que pude para ajudar em minha gestão, inclusive patrocinando a proposta do Popcine que só não foi avante porque não tivemos tempo de deixar, para meu sucessor, o projeto implantado e com a questão da forma de patrocínio bem determinada.
4- Sobre as declarações de José Serra: melhor seria ouvir dos dois candidatos, agora de forma mais clara, quais seriam, de fato seus compromissos com a cultura. E não apressar posições como reação a declarações soltas e fora de contexto. Isso, ouvir dos dois, seria uma coisa excelente. E mostraria o movimento agindo de forma independente, sem partidarismos mas exigindo de todos os candidatos o maior empenho para nossa causa.
Como ex-cineclubista, mas principalmente como um ativista cultural, sou bastante crítico a esse tipo de proposta que vincula as entidades ou movimentos a uma candidatura.
Sei bem a fragilidade da cultura E DE NOSSAS ENTIDADES.
Sei bem o significado dessa luta.
Acho saudável que militantes de causas sociais tenham suas escolhas e as explicitem.
Mas uma entidade ou um movimento não podem se tornar prisioneiros das opções ideológicas de quem quer que seja.
Espero ser compreendido.
Tenho uma ligação histórica muito forte com o movimento cineclubista e com as lutas culturais nesse país. E sei que é preciso cuidar de nossa luta como quem cuida de um objeto muito delicado e sensível.
Um abraço
João Batista de Andrade

4 comentários:

Carlos Ebert disse...

A História para determinados militantes é matéria elástica e plástica, pronta a se adaptar aos desígnios e necessidades do momento. Torce-la e deforma-la não é problema, pois "os fins justificam os meios". Por sorte, cada vez menos encontram quem acredite neles...

Cesar Cavalcanti disse...

Caro João,
Tens tuas razões para tal decisão.
Tenho elevada admiração por você porém uma questão no seu depoimento me intriga:
Ora, se militamos primeiramente no Partido do Cinema Brasileiro, somos os primeiros a saber o quanto a política cultural do governo Lula, nunca antes na história deste país foi tã bem sucedida.
O projeto da Dilme tem como base dar continuidade as inegáveis conquistas do governo Lula, mantendo o que foi implantado nesses poucos anos de mandato, ao contrário dos 500 anos que o Brasil padeceu. Muitas conquistas e avanços ainda estarão por vir.
De forma que não vejo como poderia trocar o certo pelo duvidoso, principalmente com o forte atrelamento à extrema direita retrógrada.
Continuo votando com esperança nos princípios, embora os tempos sejam outros, que tanto lutamos para criar um governo popular.
forte abraço,
Cesar Cavalcanti

O FALCÃO MALTÊS disse...

Grande cineasta, belo trabalho! Bravo!
Como amigo do cinema, ficaria contente com a sua navegação no blog O Falcão Maltês. Com ele, procuro o deleite cinematográfico.
Abraços,
Antonio Nahud Júnior

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

João Baptista Pimentel Neto disse...

Oi João Batista seria bacana também postar minha resposta na qual apesar de manter minhas opiniões sobre a política cultural tucana, humildemente reconheço meu erro em generalizar e colocá-lo dentro do mesmo balaio.

ab
Pimentel