terça-feira, 5 de setembro de 2017

Frustrações



O QUE QUERÍAMOS MESMO?

DIZEMOS QUE O BRASIL NÃO É O QUE QUERÍAMOS.
MAS DIGAM-ME, QUAL É O BRASIL QUE QUERÍAMOS?
ATUALMENTE É UM PARQUE DE DIVERSÕES
DIVERTIMO-NOS COM A QUEDA DOS OUTROS
E OS QUE CAEM SÃO SEMPRE OS FILHOS DA PUTA
E SUAS FOTOS COM NOSSOS AMIGOS JÁ NÃO VALEM
E NEM IMPORTA SE NOSSOS AMIGOS TAMBÉM ESTÃO NA MIRA DA JUSTIÇA
TRANCAMO-NOS EM NOSSA TURMA, NOSSO CLUBE
COM UMA FREQUENTE E ELOQUENTE ZOMBARIA
E ABRAÇAMOS O CINISMO COMO PORTA DE ESCAPE.
ENFORCADOS SE DIVERTEM COM OS TIQUES NERVOSOS DO CARRASCO
PRESOS XINGAM OS SOLDADOS
PROSTITUTAS XINGAM NOSSAS MULHERES DE PUTAS
MACACOS ROUBAM NOSSAS BANANAS
BALBÚRDIA E FALTA DE CRENÇA QUE ROUBAM NOSSA PAZ.
POLÍTICOS FAZEM LEIS PROIBINDO CUSPIR NAS RUAS.
O FESTIVAL MAIOR DESSE PAÍS É A ZOMBARIA.
E PALHAÇADAS DE NADA MAIS VALEM
MESMO QUANDO PALHAÇOS SE POSTAM NO CENTRO
E AJUDANTES ROUBAM QUEM FAZ O CÍRCULO.
SIM, QUAL É MESMO O BRASIL QUE QUERÍAMOS?
jba 05set17

Resultado de imagem para foto famosa de janio quadros

domingo, 8 de janeiro de 2017

ESTADO DAS COISAS



ESTADO DAS COISAS
(para Ana)

Como?
Se das entranhas dessa terra 
Saltam anjos e demônios domesticados
Capazes de medir distâncias verbais
E num lance de destreza assustadora
Calcular o número de letras de suas frases
E o volume de cada uma de suas idéias

Se o deus da carnificina cerebral
Já ocupou a parte maior desse pensar
E a fome de verdades e sentidos
Já não passa de um cardápio burocrático
Os fins das ações humanas já nada valem
Sufocados por tantas regras e siglas
Fantasmas de assustar crianças
E imobilizar os mais pensantes.

Alma minha, rebelde, livre
Espanto que me conduziu pela vida
Desejos, sonhos, utopias
Agarro-me a essa lembrança o quanto posso
Enquanto o corpo se vai aos poucos
Sendo arrastado pela morna inutilidade
Dos dias em que vivemos.

Ah sim, mesmos nesses dias
Planto sementes com meus espantos
Quebrando medos e certezas
Em busca de parceiros da utopia

Sonho com as manhãs de sol
Festejando a liberdade e a dignidade humanas!