quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Cinema Brasileiro 2

Muito bom o artigo da Folha em
http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/830739-apos-anos-de-exclusao-classes-c-e-d-lotam-os-cinemas-de-periferia.shtml

Ali vemos a volta do público "popular" às salas de cinema de bairros.
Excelente notícia, pois o problema de nosso cinema é esse: ter ficado confinado aos shopping-centers e, portanto, a uma classe média consumista. E aliaa disputar com o cinema norte-americano que continua dominando este mercado com um percentual perto de 90% (na América Latina, 95%)
Mas faltam políticas eficientes que possam impulsionar essa tendência, ajudando empreendedores a abrir novas salas. O número de salas no Brasil, país continental, é ridículo e elitista.
Uma medida inicial seria criar carteiras de créditos a longo prazo e juros absolutamente subsidiados.
Outra é reduzir o custo-Brasil que o artigo estima encarece a criação de salas em 80% em relação ao custo no México.
Outra ainda é tocar o projeto de POPCINE que tentei implantar quando Secretário da Cultura em SP: fiquei muito pouco tempo e não deu, meu substituto não se interessou. Uma pena.
De qualquer maneira a informação do artigo da Folha SP é um ótimo sinal para o cinema brasileiro

4 comentários:

Anônimo disse...

Me parece que existe uma ação do MINC e da SAV para o fomento de salas de cinema em cidades do interior...

Marcelo Fujii

blog do joão batista de andrade disse...

Sim, amigo Anônimo ( por que não se identificar????), sei desse plano e sei que eu iniciai, antes, essa conversa inclusive com a participação do MINC aqui na Secretaria de Cultura do Estado. Tomara mesmo que a idéia prospere e se torne realidade. João Batista de Andrade

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Excelente notícia!
Abraços,

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

studyboard disse...

Como vai João, alerta como sempre.
Este artigo realmente revigora a vontade de rodar, exatamente agora que estamos em pré-produção.

Abraços,
Reinaldo