quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Memorial da America Latina

Mensagem que enviei aos amigos do Cinema Brasileiro

Prezados amigos
Companheiros do Cinema Brasileiro

Acabo de ser nomeado Diretor-Presidente do Memorial da América Latina, em São Paulo.
É mais uma volta em minha atribulada carreira.
A politica, como o cinema, faz parte de minha vida adulta, desde que vim para São Paulo cursar a Universidade, em 1960.
Não posso e nunca quis negar.
Nessa dualidade atravessei esses quase 50 anos de muita luta como político e como cineasta.
Muitos sonhos, muitos filmes, muitos revezes mas também muitas vitórias.
E agora, mais uma vez, devo me afastar do cinema por algum tempo.
Evidentemente quero e vou voltar.
Nenhum projeto será cancelado, -deixarei apenas de ser produtor de alguns projetos e adiarei outros.
Tal como fiz quando assumi a Secretaria da Cultura SP, em 2005, venho solicitar a exclusão de meu nome nas listas do cinema brasileiro.
Como integrante do Governo de SP, não me sentiria a vontade nessas listas.
Seria pouco ético.
Como Presidente do Memorial, penso em desenvolver muitas atividades.
Uma delas, evidentemente, será o Cinema latino-americano.
E para isso eu gostaria de contar com o interesse a a participação fundamental dos cineastas brasileiros.
Muito obrigado,
João Batista de Andrade

Recebi muitas dezenas de mensagens de apoio.
Publico aqui duas dessas mensagens, de cineastas cujas vidas e ações fazem parte dos fundamentos de nosso cinema e de minha própria carreira:

Nelson Pereira dos Santos:
Parabéns, João Batista!
Mais um desafio à sua vocação de guerreiro. Faço votos de muito sucesso
e de lindas vitórias!
Um abraço
Nelson Pereira dos Santos


Roberto Farias:
Caro João Batista.

Parabéns. O bom cineasta é um ser de multiplos talentos. Sem dúvida você encontrará caminhos e ligações entre o Memorial e o cinema brasileiro. Parabéns.


Um comentário:

Karina Brochado disse...

João Batista, parabéns e muito sucesso. Realmente o Memorial da America Latina é um espaço que promove uma mentalidade global possibilitando conhecermos diversas culturas latino americana. De tanto que gosto, vim morar a menos de 50 metros. Peço a sua atenção com relação aos eventos com alto volume após às 22h. A arquitetura do Memorial faz uma acústica que parece que as bandas estão tocando dentro do meu apartamento. Hoje, dia 3/09, segunda- feira, por exemplo, o memorial teve como evento uma banda que começou ás 22h30 e tocou até a meia noite.
Agradeço muito a atenção do senhor. Espero que essa experiência que estou tendo não destrua o carinho que tenho pelo Memorial.
Abs,
karina Parro